O Dia

 

Denuncia de Pastor branko contra Pastor Marcos Pereira publicada em jornal O Dia

O Dia Rio

13/05/2013 00:04:30 - Atualizada às 13/05/2013 00:33:44

Viagem de pastor Marcos aos EUA é investigada

Segundo denúncia, ele comprou relógios e bolsas caras e visitou concessionárias

VANIA CUNHA

Rio - Uma viagem do pastor Marcos Pereira aos Estados Unidos, com direito a compras caríssimas, aumentou ainda mais sua lista de atitudes suspeitas investigadas pela polícia. A Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) — que prendeu o religioso semana passada sob acusação de estupros dentro do templo — recebeu denúncia de que o líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) passeou em Nova Iorque e Manhattan em outubro de 2009 e trouxe na bagagem bolsas e relógios de marcas famosas, além de ter visitado agências de carros de luxo.

A polícia vem fazendo levantamento dos bens do pastor, que também é investigado por lavagem de dinheiro. Os agentes da DCOD apuraram que um apartamento em Copacabana, avaliado em R$ 8 milhões e usado pelo religioso, está em nome da igreja e foi fruto de doação. Outro patrimônio registrado nas contas da congregação é o carro Passat, no valor aproximado de R$ 100 mil, que era guiado por Marcos Pereira quando foi preso.

Os informes sobre o passeio foram repassados à polícia por outro pastor, que diz ter sido ameaçado por cobrar de Marcos dívida de 1,5 mil dólares, referentes a gastos com táxis e alimentação do grupo que estava com ele nos EUA.

Em vídeo entregue à delegacia, o líder da ADUD pede para ir a concessionárias de carros importados. Segundo o denunciante, o pastor se interessou por modelos avaliados em 70 mil e 38 mil dólares. Mas não comprou porque pediria a alguém para enviar os veículos ao Brasil como doação. O homem que diz ter acompanhado a comitiva contou ainda que Marcos teria comprado relógio Rolex cravejado de diamantes e pago 26 mil dólares com três cartões de crédito.

Outros ‘mimos’ teriam sido adquiridos na loja Macy’s: relógios para presente e bolsa Luis Vuitton de 2,6 mil dólares. Depois das compras, na noite de 7 de outubro, o pastor pregou em templo americano e teria confessado interesse em fazer contato com ‘grandes igrejas’, que fizessem boas contribuições.

“Vamos checar informações, saber como foi a viagem, se adquiriu bens. Sobretudo, vamos investigar se os produtos foram declarados à Receita Federal na volta”, afirmou o delegado Márcio Mendonça.

Religioso envia resposta se defendendo

O pastor Marcos respondeu perguntas feitas por O DIA através de seu advogado. Ele se defendeu, afirmando que nunca estuprou ninguém e atribuiu acusações a “organização” que tenta “denegrir” sua imagem. O texto com as respostas diz que o pastor desconhece a jovem Adelaide Nogueira, supostamente morta ao tentar denunciá-lo, e que ele entregou à polícia documentos que comprovariam sua inocência.

A mulher do religioso, Ana Madureira, será chamada a prestar esclarecimentos à polícia. Vídeo divulgado na Internet, onde ela defende o marido das acusações, põe em cheque depoimento dado pela própria, de que também teria sofrido abuso sexual. “Ela fez declaração em cartório, desmentindo o caso. Por que não procurou a polícia? Vai ter que esclarecer se prestou falso testemunho”, disse o delegado Márcio.